Breves

Consulte as atividades do PAA previstas para o mês de abril.


 

No passado dia 20 de março, realizou-se uma visita de estudo a Évora para os alunos do 7.º ano de escolaridade, no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais, História e Geografia.


 

Matrículas no Pré-Escolar e no 1.º ano até ao dia 15 de junho!


 

Semana do Alfarrabista: de 4 a 8 de junho.


 

A IV edição do Concurso Urbano Tavares Rodrigues decorrerá de 10 de abril a 30 de maio e destina-se a toda a Comunidade Escolar. Participe!


 

Convidam-se todos os elementos da comunidade educativa a visitar a Feira de Minerais e Fósseis, que irá decorrer nos dias 17 e 18 de abril, na escola sede do nosso Agrupamento.


 

Recursos





 

Visitantes

472421
HojeHoje92
OntemOntem137
SemanaSemana92
MêsMês4549
Desde 1/9/2010Desde 1/9/2010472421
Localização

No extremo norte do concelho de Moura, limitando com o concelho de Mourão e Espanha encontra-se a freguesia de Amareleja. Com uma área de 10834 hectares, situa-se na margem direita do rio Ardila e dista 29 km da sede de concelho, tendo Amareleja sido elevada a Vila a 16 de Agosto de 1991.

mapa

Para mais informações clique aqui.


Um pouco de história...

brasao

Amareleja surgiu através de repovoamento entre os século XIII e XIV, apesar de existirem vestígios que remontam a passagem de diversos povos pela região, que levam até à pré-história.

O topónimo Amareleja não reúne consenso quanto à sua origem sendo diversas as versões existentes. A abundância de flores amarelas e os campos cultivados de trigo davam um tom amarelo e dourado ao qual os primeiros povoadores lhes chamaram “campos das amarelas”é uma das versões da sua origem. Outra remonta para uma brincadeira de crianças que partiam ovos contra a porta da igreja gritando: “Já amareleja! Já amareleja!”, ou ainda pelo termo “Marel” que designava o local escolhido para a selecção e apuramento de raças, na medida em que os pastores reuniam os seus rebanhos, em época de reprodução ao que designariam esse local como “Mareleia”.


Alguns dados sobre a nossa vila...

2763 foi o número de habitantes registados pelo INE, nos censos de 2001, sendo a população com maior número de habitantes do concelho, que também demonstra redução significativa.

A agricultura foi em tempos e continua a ser a grande base da expansão económica. Foi entre 1830 e 1860 que Amareleja cresceu não só devido à agricultura, mas também derivada da construção, em 1935, do Campo de Aviação Cifka Duarte. Nos dias de hoje são a olivicultura, a vitivinicultura e a pecuária, associadas à indústria e ao comércio (azeite, vinho, passas e queijo de cabra) a base do crescimento da freguesia de Amareleja. Grande contributo para o engrandecimento da freguesia são também a carpintaria, a construção civil e o comércio, com a arte da sapataria manual, da ferraria, da latoaria, do ferro forjado, das miniaturas em barro e madeira, das cadeiras de buinho, da cestaria e das rendas e bordados.

Destacam-se na freguesia de Amareleja os seguintes monumentos patrimoniais e de interesse turístico: Moinho da Caveira, Moinho Novo, Capela de S. Vicente Ferrer, Capela de Santo Isidro ou da Penha, Capela de Santo António, Igreja de Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Igreja da Graça, Ermida e Anta dos Garrochais, Aeródromo e Reserva de Caça Turística e Associativa.

Os habitantes da freguesia de Amareleja possuem uma variedade de bens e serviços como Junta de Freguesia, Posto de Saúde, Centro Social de Amareleja, EBI de Amareleja, Posto da GNR, Estação de Correios e um Balcão da caixa Agrícola.No que respeita a lazer encontram-se na freguesia diversas colectividades tal como a Casa do Povo de Amareleja, Grupo Coral da Casa do Povo de Amareleja, Grupo Desportivo Amarelejense, Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense e Sociedade Recreativa Amarelejense.

De tradições e costumes vive o povo desta freguesia. Para preservar hábitos antigos, os habitantes de Amareleja realizam as Estudantinas, costume relacionado com o Carnaval, onde os habitantes trazem à rua críticas e censuras do que se passou ao longo do ano na freguesia, no concelho e no país, recorrendo à poesia, à música e à dança. Cumprem-se ao longo do ano outras tradições como a Festa de Santa Maria a 15 de Agosto e a Festa da padroeira Nossa Senhora da Conceição a 8 de Dezembro. Anualmente realiza-se ainda a Expoarte, uma Feira de Artesanato, a Feira do Livro e a Feira da Vinha e do Vinho. Mensalmente tem lugar às segundas e quartas o mercado.