Breves

No próximo dia 2 de abril vai realizar-se, pelas 10.40h, uma Caminhada de Sensibilização no âmbito do Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância.


 

No âmbito da comemoração do Dia da Internet Mais Segura, foram realizadas diversas atividades relacionadas com a Segurança Digital.


 

Os alunos da turma PIEF elaboraram trabalhos no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Mulher.


 

No dia 1 de março os alunos da Escola Básica de Amareleja participaram no tradicional desfile de Carnaval, que animou as ruas de Amareleja durante a manhã.


 

No dia 13 de fevereiro, os alunos da Escola Básica da Póvoa de São Miguel participaram numa sessão sobre Bullying, dinamizada pela Escola Segura.

 


 

No dia 14 de fevereiro, foi efetuada a troca de correspondência  de  “St. Valentine’s Day”.


 

Recursos





 

Visitantes

552746
HojeHoje296
OntemOntem261
SemanaSemana557
MêsMês7732
Desde 1/9/2010Desde 1/9/2010552746
Obs. Qualidade >> Quem somos

Observatório da Qualidade para quê?

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de refletir criticamente sobre si própria com a finalidade de melhorar o seu desempenho.

De acordo com o que está previsto na legislação, a autoavaliação tem caráter obrigatório, desenvolve-se em permanência e visa avaliar:

a) o grau de concretização e o desenvolvimento do projeto educativo do agrupamento;

b) preparação e concretização da educação, do ensino e das aprendizagens;

c) o nível de execução de atividades proporcionadoras de climas e ambientes educativos que conduzam ao desenvolvimento integral da personalidade do aluno;

d) o desempenho dos órgãos de administração e gestão do agrupamento de escolas;

e) o sucesso escolar, avaliado através da capacidade de promoção da frequência escolar e dos resultados do desenvolvimento das aprendizagens escolares dos alunos;

f) a prática de uma cultura de colaboração entre os membros da comunidade educativa.

(adaptado de Lei n.º 31/2002, de 20 de Dezembro)


O Observatório da Qualidade existe com a finalidade de desenvolver o processo de autoavaliação da Escola tendo sempre como orientação a avaliação da organização e não das pessoas.


“A Avaliação reflete a realidade das escolas e permite que os protagonistas se vejam com clareza e rigor (…) Não compete ao avaliador dizer aos protagonistas se estão a fazer bem ou mal. Muito menos aquilo que deve ser mudado. Simplesmente os ajudam a olhar-se com clareza, de modo a poderem formar um juízo mais fiel sobre o que fazem. Desse Juízo, dessa compreensão hão-de surgir as decisões de mudança.”

(Santos Guerra, 2001)